segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

A Psicologia do Esporte perde um importante colaborador

No último sábado a Psicologia do Esporte perdeu o Dr Ruy Krebs, professor, pesquisador que mudou o rumo da PE no Brasil. Fazia parte atualmente da diretoria da ISSP, além de ter sido o orientador da Dra Regina Brandão e de tantos outros profissionais que impactam a área no país.
Tive pouco contato com ele, apenas em congressos, porém compartilhamos dos mesmos sonhos.
Deixo aqui meus sentimentos sinceros e coloco sua alma bem como seus entes em minhas orações.
Descanse em paz.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Bolsa de estudos na Europa

Dear Sport Psychology professional,

The following message contains information about scholarship
opportunities to study Sport and Exercise Psychology in Europe through
Erasmus Mundus programme.

Greetings from the Staff of European Masters in Sport and Exercise
Psychology (EMSEP) - Erasmus Mundus programme!

We are contacting you becase you may know of people who may be
interested in the EMSEP programme. The EMSEP is a joint programme
organised by a network of four European universities in the field:
University of Jyväskylä, Finland; University of Thessaly, Greece; Lund
University, Sweden and University of Leipzig, Germany with professors
Taru Lintunen, Athanasios Papaioannou, Dorothee Alfermann and Erwin
Apitzsch in charge. The two-year full-time EMSEP programme is taught
completely in English and it offers education opportunities for students
of all nationalities. EMSEP provides students with high-quality teaching
in a truly international environment, study abroad period, valuable
hands-on experience through internship, networking with fellow students
and experts, and a double degree.

Attached please find a PDF brochure about admission to the EMSEP
programme for circulation among your networks, colleagues, students, or
others who may be interested in the programme. Please feel free to
forward this message electronically, or print the PDF and distribute as
necessary.

The EMSEP consortium offers generous scholarships to qualified
applicants for the whole study period of two years. The application
period is currently open and ends January 10, 2011. Applications are
available at the EMSEP website: www.jyu.fi/sport/emsep

Please do not hesitate to contact us if you would like to receive more
information about the EMSEP programme.

Best Regards,
Crystal Green
Programme Assistant
European Master’s in Sports and Exercise Psychology
Department of Sport Sciences
P.O. Box 35
FI-40014 University of Jyväskylä
email: emsep-mundus@sport.jyu.fi
www.jyu.fi/sport/emsep
www.facebook.com/emsep

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Dead line Congressos Psicologia do Esporte

Olá pessoal,

Atualizando alguns eventos...

- Sosupe - Argentina - de 06 a 11 de abril de 2011 - Deadline - 10/dez/2010
- 13º Congresso europeu de psicologia do Esporte - de 12 a 17 de julho de 2011 - Deadline - 31/12/2010 http://www.ecss-congress.eu/2011/
- 7º Congresso Norte Nordeste - BA - maio/2011 - Deadline: 09/jan/2011

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Reportagem Psicologia e MMA

 A revista Tatame trouxe uma reportagem com outro amigo que fiz durante as idas a congressos.

Quando a “cabeça” fala mais alto no MMA sábado, 20 de novembro de 2010 - 18:27:01
Por Guilherme Cruz
Foto divulgação

Quando o assunto é artes marciais, nem sempre o principal motivo do sucesso – ou fracasso – é o treino duro ou talento nato. Em muitos casos, a cabeça é o ingrediente fundamental para ser bem sucedido na carreira. Pensando nisso, a Convenção Internacional de Artes Marciais, evento que acontece nos dias 27 e 28 de novembro em São Paulo, terá uma atração voltada especialmente para a psicologia. Especialista em atletas de alto rendimento no MMA, o psicólogo Jorge Luis Ribeiro é uma das principais atrações do evento, e conversou com a TATAME sobre sua participação na Convenção. Confira abaixo o bate-papo e clique aqui para garantir a sua vaga no mega evento:

confira a matéria completa no link.

Abraços Marujo!

domingo, 7 de novembro de 2010

Nova Edição da RBPE

Notícia rápidinha....

Acabou de sair a última publicação da RBPE (Revista Brasileira de Psicologia do Esporte). A revista é mantida pela Abrapesp e atualmente é a melhor publicação brasileira sobre o assunto, trazendo colaborações de autores nacionais e internacionais.

Estes são os artigos publicados na última edição:
Ahhh, clique nos autores e confira outros trabalhos publicados por eles no Pepsico.


O perfil psicológico de atletas baseado na teoria do individualismo e do coletivismo
Melo, Gislane Ferreira de; Giavoni, Adriana
Fatores familiares associados ao desenvolvimento do talento no esporte
Fleith, Denise de Souza; Silva, Paulo Vinícius Carvalho
Atletas talentosos e o papel desempenhado por suas famílias
Fleith, Denise de Souza; Silva, Paulo Vinícius Carvalho
Volume de treinamento, percepção subjetiva do esforço e estados de humor durante um macrociclo de treinamento
Marques, Leonardo Eid; Brandão, Maria Regina Ferreira
A dor entre atletas de alto rendimento
Silva, Elisa Martins da; Rabelo, Ivan; Rubio, Katia
Traços de personalidade, ansiedade e depressão em jogadores de futebol
Bartholomeu, Daniel; Machado, Afonso Antonio; Spigato, Flavio; Bartholomeu, Luana Luz; Cozza, Heitor F. P.; Montiel, José M.
Os "problemas psicológicos" do atleta: um olhar fenomenológico para a experiência esportiva
Frascareli, Lígia
Processos e intervenções psicológicas em atletas lesionados e em reabilitação
Nunes, Carlos Roberto de Oliveira; Jaques, Max; Almeida, Fabiana Thaís de; Heineck, Georgette Iara Ullmann
Comportamento de risco entre atletas: os recursos ergogênicos e o doping no Século XXI
Rubio, Katia; Nunes, Alexandre Velly

Acesse o link e veja os artigos na integra.

domingo, 17 de outubro de 2010

Seminário Internacional de Psicologia do Esporte

Comitê Olímpico Brasileiro – 08 e 09 de outubro de 2010

Prof Newton Santos Vianna Júnior, M. Sc.

Neste fim de semana passado aconteceu no Rio de Janeiro o Seminário Internacional de Psicologia do Esporte, uma iniciativa do COB, Comitê Olímpico Brasileiro, dando sequência aos planos de organização do Laboratório Olímpico.

A ideia foi apresentar para os técnicos, dirigentes e responsáveis pela preparação psicológica dos atletas e técnicos, algumas ideias, conceitos e experiências de atletas sobre a importância da preparação mental para a competição, principalmente no alto rendimento.

Na sexta-feira, na parte da manhã, logo após a abertura do evento aconteceu a palestra da Dra. Samia Hallage, sobre o trabalho que ela tem realizado ao longo dos anos com as equipes de voleibol feminino do Brasil, desde as categorias de base até a medalha olímpica em Pequim 2008. A seguir as atletas e medalhistas olímpicas de vôlei de praia Adriana Behar e Shelda Bede, contaram sua trajetória desde o início da participação no vôlei de quadra, sua transferência para a praia e o sucesso alcançado nos campeonatos mundiais e nas olimpíadas.


Na parte da tarde a abertura oficial pelo Dr. Carlos Arthur Nuzman, presidente do COB que esteve em reuniões com dirigentes cariocas na parte da manhã. Em seguida o Professor Newton Santos Vianna Júnior apresentou o OMSAT-3, uma ferramenta de avaliação das Habilidades Mentais no Esporte e as pesquisas já realizadas com atletas e técnicos no Brasil e algumas internacionais. Na sequência o Prof. Dr. Dietmar Samulski apresentou em sua palestra a sua experiência e o trabalho realizado sobre a preparação de atletas olímpicos e paraolímpicos no Brasil. Encerrando as palestras do dia foi a vez do Dr. Makis Chamalis, da França, co-autor do livro “Cabeça de Campeão” traduzido para o português e editado pelo COB, apresentar suas ideias e conceitos.

No sábado, os trabalhos começaram com a excelente apresentação do Prof. José Roberto Guimarães, técnico de voleibol da seleção brasileira adulta feminina, campeão olímpico com a equipe masculina em 1992 e com a equipe feminina em 2008. Ainda na parte da manhã o Psicólogo Guilherme Pineschi, apresentou a estruturação da Psicologia que será utilizada no Laboratório Olímpico do COB, onde é membro e um dos responsáveis.

Pela tarde, os trabalhos foram iniciados com a apresentação do Prof. Luís Eduardo Viveiros, responsável pelo Laboratório Olímpico do COB, sobre a estrutura e funcionamento desde esta fase inicial até a plena capacidade de avaliar e auxiliar os atletas e técnicos olímpicos para os próximos anos, com ênfase para o Rio 2016. A seguir a atleta Natália Falavigna, da modalidade tae-kwon-do, fez um relato de sua trajetória esportiva e a importância que a psicologia teve em sua carreira de sucesso. Finalizando as palestras o Dr. Makis Chamalidis falou sobre a aplicação da psicologia do esporte no esporte de alto rendimento na França.

As pessoas presentes elogiaram muito a iniciativa do COB e a possibilidade de terem acesso a informações tão importantes para o desenvolvimento do esporte no Brasil. Outras informações sobre o Laboratório Olímpico do COB podem ser acessadas no site:


quarta-feira, 13 de outubro de 2010

SCAPPS

Como havia prometido, essa é a primeira postagem sobre Congressos em terras Canadenses. Pois bem, estou ajeitando tudo para participar do SCAPPS ou The Canadian Society for Psychomotor Learning and Sport Psychology, mas adotou a sigla francesa (Société Canadiene D'Apprentissage Pshychomoteur et de Psychologie du Sport).

A 42 edição anual do congresso ocorrerá na cidade de Ottawa nos dias 28, 29 e 30 de outubro.

Dentre as palestras confirmadas está relacionada uma com o psicólogo brasileiro William Falcão, mestre em psicologia do esporte pela McGill. Ele foi meu anfitrião em minha visita à mesma universidade.

Saiba mais no link oficial da Sociedade.
Programação completa.

Para quem não tem tanto interesse quanto eu no Canadá, não se preocupem continuo por dentro das novidades da psicologia do esporte no Brasil.

Abraços,
Tiago

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

I CONGRESSO PARAOLÍMPICO BRASILEIRO





O evento será promovido pelo Comitê Paraolímpico Brasileiro, por meio de sua Academia Paraolímpica Brasileira, e em parceria com as seguintes Universidades: Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP, Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP e Universidade Federal de Uberlândia – UFU.
Será um evento de natureza científica e prática, comprometido com a excelência da pesquisa e do trabalho prático nos esportes paraolímpicos, e cuja finalidade é criar um espaço para reflexão e troca de experiências entre pesquisadores e profissionais sobre o fenômeno esporte paraolímpico nas suas diferentes dimensões e aplicações no campo do treinamento, classificação funcional e da prática de atividades físicas para pessoas com deficiência.
Entre os palestrantes internacionais convidados, destacamos: Prof. Colin Higgs, Ph.D. School of Human Kinetics and Recreation Memorial University of Newfoundland, Canada; Marco Cardinale, British Olympic Association - UK ; Dr. Peter Van de Vliet, IPC Medical & Scientific Director; Michael Cary, Programme Manager for the World Academy of Sport Executive Centre.

Publico Alvo
  • Treinadores do esporte paraolímpicos;
  • Classificadores funcionais;
  • Profissionais de áreas afins envolvidos com o esporte paraolímpico;
  • Profissionais da área da saúde;
  • Professores Universitários;
  • Estudantes Universitários.
link oficial:

sábado, 2 de outubro de 2010

1 Meeting de Ciencias desportivas de Sergipe

Confiram mais este evento, um prato cheio para quem está no nordeste! O evento contará com 5 psicólogos do esporte entre tantos outros profissionais das ciencias do esporte.
Maiores informaçoes no site oficial.





Site ABRAPESP

Já devia ter postado isso antes, mas devido a correria que tem sido estas últimas semanas, acabei procrastinando esta postagem. Mas não tem problema, agora vai!!!!

É com imensa alegria que compartilho com vocês esta notícia!
o site da Abrapesp voltou com força total, são várias novidades que fazem do mesmo um reforço e tanto pra Psicologia do Esporte brasileira.

Confiram no www.abrapesp.org.br

Vale a pena conferir!
Eu ia colocar uma foto do site, mas ainda estou aprendendo como mexer no mac :P

domingo, 26 de setembro de 2010

Aguardem novidades!!!

Jà estou nô Canada, portanto em brève postarei noticias sobre a psicologia do esporte por aqui. Comores estou teclando do iPhone imaginem a dificuldade... Ah este corretor ortografico Frances nao ajuda muito! Mas eh vida que segue! Abracos

terça-feira, 14 de setembro de 2010

I Simpósio de Psicologia do Esporte em Goiânia

I Simpósio de Psicologia do Esporte trará a Goiânia maior especialista na área no Brasil

         Docente de Psicologia da Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo, com mais de 20 livros e mais de 40 artigos publicados sobre o tema, a professora doutora Kátia Rúbio virá a Goiânia na próxima semana para dois compromissos: proferir a conferência de abertura do ‘I Simpósio de Psicologia do Esporte: Psicologia e Esporte em tempos de Copa do Mundo e Jogos Olímpicos, no dia 21, às 20h, no auditório da Reitoria da Pontifícia Universidade Católica de Goiás, na Área 4, quando falará sobre “O que é Psicologia do Esporte?”, tendo como coordenadora dos debates a professora doutora Adriana Bernardes Pereira, diretora do Departamento de Psicologia da PUC Goiás; e no dia 22, às 14h, fará a conferência final do ‘Simpósio’, sobre “Psicologia e esporte em tempos de Copa do Mundo e Jogos Olímpicos”, devendo atuar como coordenador do debate o professor doutor Sebastião Benício da Costa Neto.
         No dia 22, no auditório da Reitoria da PUC Goiás, na Área 4, às 9h30min, haverá uma mesa-redonda com o tema “Futebol enquanto profissão e campo de atuação”; às 9h30min, palestra sobre “O jogador de futebol profissional”, a cargo da professora Adriana Bernardes; e às 10h15min, palestra sobre “O trabalhador atleta profissional de futebol”, com a professora mestre Kássia Kelly Gomes. No período da tarde, haverá um bate-bola sobre “O papel/função do Psicólogo (a) na Psicologia do Esporte”, com exposição da professora doutora Kátia Rúbio, que enfrentou recentemente uma polêmica diante da tentativa do Comitê Olímpico Brasileiro de embargar um de seus livros; a professora Adriana Bernardes será a moderadora. Às 16h será divulgada a pesquisa “Crepop.

                   SIMPÓSIO
         O ‘Simpósio’ é uma iniciativa do Conselho Regional de Psicologia da 9ª Região e da Integração, com apoio do Departamento de Psicologia da PUC Goiás. A professora Adriana Bernardes, que coordena o Grupo de Trabalho de Esportes do CRP/09, considera o esporte um dos maiores fenômenos da época em nível mundial e que “pensar e atuar de forma crítica perante as temáticas que envolvem os esportes requer uma construção coletiva”. Essas temáticas estão situadas, segundo a Psicologia do Esporte, em várias subáreas que perpassam a iniciação esportiva e a reabilitação psicomotora. Conforme disse, cada uma dessas áreas pode e deve ser pensada como um campo de atuação do Psicólogo, que deve utilizar seu saber como ferramenta crítica e sua forma de fazer como uma atuação reflexiva, que leva em conta as redes de relações sociais, repletas de sentidos e significados que constituem e atualizam a sociedade e os fenômenos que a constituem.
         Como o Brasil assumiu a responsabilidade de sediar uma Copa do Mundo em 2014 e as Olimpíadas em 2016, “cabe ao País e seus cidadãos, além de propiciar as condições objetivas de possibilitar a realização dos eventos, criar, finalmente, condições para o estabelecimento de uma política pública de esportes, diante da qual a Psicologia tem muito a contribuir expondo suas competências e práticas”, disse.
Outras informações pelo site do CRP-09.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

XIV Congresso Brasileiro de Psicologia do Esporte

Esta postagem vem um pouco atrasada, mas devido as circunstâncias ainda está em tempo.

Foi através da presença em diversos Congressos, Seminários, Simpósios e outros encontros que discutiam a Psicologia do Esporte que minha "paixão" virou "amor". Hoje não sou mais tão iludido com um mundo ideal onde todas as grandes equipes dispõem de um Psicólogo do Esporte e que ele resolveria "todos" os problemas. Estou mais consciente de que um trabalho de alto nível só é pode ser realizado com profissionais, estrutura e é claro atletas de alto nível.

Mas esta postagem é para compartilhar alguns momentos de encantamento que a PE me proporciona, afinal em tantos encontros pude (re) encontrar amigos que levarei comigo onde estiver. E a eles dedico esta postagem.
 Foi muito legal saber que vocês souberam do Congresso por meio do meu Blog! :)









Já nesta foto a Camila se juntou a pessoas muito queridas que pude conhecer ao longo de tantos encontros como a Carla di Pierro, Sâmia Hallage e minhas grandes amigas Catalina Kaneta e Renata Ianni.







Adriana e Dani, colegas cariocas da Abrapesp.












Mais amigos de Londrina, Curitiba, São Paulo e Campinas!
Comitê organizador do Congresso.












terça-feira, 7 de setembro de 2010

Estratégias Psicológicas de Marcelinho Huertas

Gostei da matéria publicada pelo Terra onde o Marcelinho Huertas descreve com utiliza a visualização como rotina pré-competitiva com auxílio de vídeos dos oponentes.
No discurso do atleta aparecem vários "falas" da psicologia esportiva, como: foco, concentração, visualização... selecionei algumas partes da matéria: "Concentração é a arma de capitão do Brasil contra argentinos" publicada no dia 07 de setembro de 2010 • 11h32 • atualizado às 11h37 por: Solly Boussidan.

"O importante é estar com a cabeça no lugar para poder dirigir o time dentro da quadra. Eu sei que o time depende muito de um armador. Assim como a Argentina depende do Pablo (Prigioni), nosso time depende de eu estar bem e saber guiar dentro da quadra. Isso é o mais importante. Estar com a cabeça preparada, estar concentrado, para que as coisas saiam naturalmente", explicou Marcelo Huertas, o capitão da Seleção Brasileira.

"A gente não tem que ficar muito preocupado com a imprensa. Eu tento não ter muito contato com o que sai na imprensa para estar mesmo focado no basquete e não ter nenhum tipo de outra preocupação", afirma.

"Durante a preparação eu tento visualizar a partida. Assisto vídeos, os esquemas de ataques deles para ver como defender. Vejo como é a defesa deles para imaginar situações de como atacar. Tento visualizar um pouco o jogo", completa Huertas, que espera que a concentração ajude.

"O mais importante é estar preparado, estar concentrado e não deixar que nenhum fator externo te atrapalhe. É estar focado sem que nada incomode nem a mim nem a meus companheiros", concluiu.

VAMOS BRASIL!

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Novo Livro do Dr. John Salmela

Mais uma contribuição do Prof Salmela para a Psicologia do Esporte. Posso dizer com orgulho que faço parte de um grupo seleto que recebe informações do próprio John e tive a alegria de conversar com ele sobre este projeto nas minhas estadas em Belo Horizonte.
Parabéns John pelo mais recente livro!
 
The Science of Gymnastics
Edited by Monèm Jemni
Contributors:
William A. Sands, John H. Salmela, Patrice Holvoet & Maria Gateva
The Science of Gymnastics provides a comprehensive content of the fundamental physiological (including nutrition), biomechanical and psychological applied principles underpinning this sport. It is essential reading for all students, researchers and coaches with an interest in gymnastics. All supplied in an easy language and supported by: brief introductions of the main concepts, brief conclusion and review questions and answers of each section. With contributions from leading international sport scientists.
Table of Contents
Part 1: Applied Physiology of Gymnastics
Part 2: Applied Biomechanics in Gymnastics
Part 3: Applied Psychology in Gymnastics
Part 4: Interaction between Physiological, Biomechanical and Psychological Aspects of Gymnastics Performance

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Psicologia do Esporte no Ciência e Profissão

Anotem bem!!!

Dia 5 de setembro
8h as 10h

MINICURSOS

  • Introdução à Psicologia do Esporte. Sala 707 - Maria Emilia, Cristiane Carvalho e Rodrigo Falcão
  • Psicologia do Esporte e Planejamento de Carreira. Sala 708 - Keila Sgobi
  • Psicologia do Esporte e Esportes Radicais. Sala 709 - Alexandre Moretti
10h30 as 12h30
SIMPÓSIO
  • Os caminhos da pesquisa sobre reabilitação cardio. Sala 717 - Luciana Ângelo
COMO EU FAÇO
  • Coordenação do Setor de Psicologia da Vila Olímpica da Mangueira. Sala 818 - Daniela Seda.
CONVERSANDO SOBRE
  • A abordagem centrada na pessoa e o ensino dos jogos desportivos coletivos. Sala 1007 - Bruno José de Mattos, Pedro Winterstein
14h as 16h
SIMPÓSIO
  • Psicologia do Esporte em Dialogo com diferentes referenciais teóricos. Sala 717 -Maria Emilia Miranda
  1. Psicologia Positiva e Psicologia do Esporte - Simone Sanches.
  2. Análise do Comportamento aplicada ao Esporte - Eduardo de Cillo.
  3. Hipnose Erickssoniana aplicada ao esporte - Daniele Seda.
COMO EU FAÇO
  • A Prática do Serviço de Psicologia nas categorias Junior e Sênior da Seleção Brasileira de Nado
Sincronizado. Sala 818 - Daniele de Lima.
  • Relação Psicóloga-Técnico: Contribuições para o desenvolvimento esportivo, emocional e profissional. Keila Sgobi, José Valerio
CONVERSANDO SOBRE
  • Preparação Psicológica no Esporte Brasileiro. Sala 1008 - Marisa Markunas.
Dia 6 de setembro

8h as 10h

MINI CURSOS

  • Como elaborar projetos de intervenção em Psicologia do Esporte. sala 706 - Daniele Seda, Adriana Amaral.
  • Treinamento Mental: Sintonizando corpo e a mente na busca da excelência esportiva. sala 707 - Simone Sanches
  • O Esporte e a inclusão social: Uma análise do filme Rádio. sala 708 - Joyce Mathias Franco
  • Psicologia do Esporte e futebol: um diálogo entre as peculiaridades da modalidade. sala 805 - Gabriel Almeida
10h30 as 12h30
CONFERÊNCIA
  • Psicologia e esporte em tempos de copa do mundo e jogos olímpicos. sala 706 - Kátia Rubio.
COMO EU FAÇO
  • Psicologia e Futebol de Formação: novos desafios. sala 818 - Daniele Muniz de Lima
  • Fatores familiares relacionados ao desenvolvimento do talento no esporte. sala 928 - Paulo Vinicius Silva
CONVERSANDO SOBRE
  • Desqualificação do atleta para a prática esportiva. sala 1007 - Luciana Ferreira Angelo
14h as 16h
SIMPÓSIO
  • A Psicologia do Esporte nos Projetos Sociais. sala  715 - Rodrigo Falcão
  • Os impactos da Psicologia do Esporte nos Projetos Sociais.  Maykell Carvalho
  • Programa de Formação e Estudo em desenvolvimento humano pelo esporte: uma história de atuaçãointerdisciplinar. Jozé Aníbal Marques
  • Encontro recorrente do educador e educando. Daniel Polo
COMO EU FAÇO
  • Acompanhamento Psicológico de atleta lesionado. sala 817 - Marisa Markunas.
  • Psicologia do Esporte e futebol feminino: Um trabalho interdisciplinar. sala 818 - Roberta da Costa`.
CONVERSANDO SOBRE
  • Projeto caminhada e corrida. sala 1007 - Luciana Ferreira Angelo.
  • Desenvolvimento do talento no esporte: uma área de múltiplas possibilidades de pesquisa. sala 1126 - Paulo Vinicius Silva.
Dia 7 de setembro

8h as 10h

MINI CURSOS

  • Como elaborar projetos de intervenção em Psicologia do Esporte. sala 706 - Daniele Seda, Adriana Amaral.
  • Treinamento Mental: Sintonizando corpo e a mente na busca da excelência esportiva. sala 707 - Simone Sanches
  • O Esporte e a inclusão social: Uma análise do filme Rádio. sala 708 - Joyce Mathias Franco
  • Psicologia do Esporte e futebol: um diálogo entre as peculiaridades da modalidade. sala 805 - Gabriel Almeida
10h30 as 12h30
SIMPÓSIO
  • Reflexões e Práticas Sobre a Relação da Psicologia com o futebol. sala 715 - Cristiane Carvalho.
  • A importância e a contribuição da psicologia para o futebol. Maria Regina Brandão.
  • Psicologia, futebol e o Jogador Brasileiro. Gabriel Puopolo Almeida.
  • Preparação Psicológica da equipe Junior do clube atlético mineiro. Paula de Paula
COMO EU FAÇO
  • A periodização psicológica no beach soccer: a conquista da seleção maranhanse do campeonato
    brasileiro de 2008. sala 818 - Maria Emília Alvares.
CONVERSANDO SOBRE
  • Considerações sobre a aplicação da psicologia do Esporte no judô. sala 1006 - Roberta Verônica Costa
14h as 16h
CONVERSANDO SOBRE
  • Fundamentos Teóricos da Intervenção em Psicologia do Esporte no clube atlético mineiro. sala 1006 - Paula da Paula.
  • Psicologia do Esporte no Brasil – Construindo sua história. sala 1007 - Cristianne Carvalho, Ana Jacó.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Palestra com Dr. Sidônio Serpa na USP

Agora é oficial com data e tudo mais.

O prof. Dr Sidônio Serpa estará na USP no dia 13 de setembro. Proferindo a palestra "Relação Treinador-Atleta e Coaching" presidente da ISSP (International Society of Sport Psychology).

Inscrições: 15,00 estudante, 30,00 abrapesp e 50,00 profissionais.
Horário: das 8:00 as 12:00

Maiores informações pelo blog da Abrapesp.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Mais eventos

Fiquem atentos, o Dr Sidônio Serpa estará na USP em setembro. De acordo com o blog da Abrapesp, ele participará de um evento que contará com a presença das Dras Regina Brandão e Kátia Rubio.

Aguardem novidades pelo blog oficial da Abrapesp e é claro por aqui!

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Renato Gaúcho seca Inter

Em 2006, senti algo estranho ao ouvir o Renato Gaúcho dizer que não queria que o Internacional de Porto Alegre fosse campeão do Título Mundial Interclubes. Vários gaúchos, todos colorados, acharam que ele não era brasileiro e que por ter sido o goleador do título interclubes gremista, ele estava com inveja do Inter.
Pois bem, no Bom dia Brasil da Rede Globo passou mais uma reportagem com o Renato em que ele dizia que iria secar o Inter no jogo contra o Chivas, mas dessa vez não achei nada de errado. Na verdade fiquei até feliz em ouvir isso. Há alguns anos atrás, observava meio incrédulo o que acontecia no futebol brasileiro, um jogador beijava as quatro camisas dos clubes cariocas, técnicos rasgavam elogios ao "Clube do Treze", essa é a melhor torcida do Brasil, esta outra é a maior, esta a mais colorida... Os chamados mercenários se proliferavam incentivados pelos próprios dirigentes que "convidavam" seus algozes com a desculpa de fortalecer o clube.
Mas peraí, Quem ou O que é o Clube?!?!

No início do século passado, as partidas serviam para verificar qual clube era o melhor. Clubes formados por associados que formavam seus times. Como associados le-se,  pessoas que pagam  uma taxa para fazer parte de uma agremiação esportiva por acreditar que esta representa sua categoria ou valores que estes compartilham. Naquele tempo os atletas vestiam as cores do clube que escolheram fazer parte, havia identificação com a camisa.
Os anos se passaram e futebo virou negócio. Vieram os mercenários, acompanhamos times inteiros que apenas usavam as cores do clube mas não possuiam nenhuma identificação com aquele grupo de pessoas.
Mas parece que agora há uma luz no fim do túnel, nas últimas temporadas os dirigentes começam a entender que é preciso mais do que craques, é preciso pessoas que representem ou pelo menos compartilhem os valores dos clubes. Talvez esta seja a razão da repatriação de ex-jogadores estar na moda. Afinal, dentre um universo de atletas tão vasto o que explicaria o Inter contratar novamente o Rafael Sobis, Tinga e Renan, o São Paulo contratar o Ricardo Oliveira entre tantos jogadores?
Nunca me imaginei dizendo isso, mas precisamos de mais Renatos Gaúcho. Pessoas que vivam o futebol com paixão pelo clube de coração. Só assim nós torcedores nos sentiremos representados integralmente pelos profissionais que vestem nossas cores.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

XIV Congresso Brasileiro de Psicologia do Esporte

É hora de preparar as malas para o XIV Congresso Brasileiro e VII Congresso Internacional de Psicologia do Esporte. Como já postei por aqui antes, este evento será realizado nos dias 18, 19, 20 e 21 de agosto de 2010 em Curitiba-PR. Ao menos para mim será bem especial, como alguns já sabem estou embarcando para o Canadá em setembro indo em busca de vários sonhos, entre eles, fazer mestrado em Psicologia do Esporte nas terras do norte. Minha expectativa era ir para Montreal ainda em agosto, por isso não apresentarei trabalhos no Congresso Psicologia: Ciência e Profissão. Portanto, minhas últimas apresentações orais em terras brasileiras em 2010 serão: MÚSICA E PSICOLOGIA DO ESPORTE e A CUSTOMIZAÇÃO DA PSICOLOGIA DO ESPORTE NO CONTEXTO PARAOLÍMPICO. O primeiro trata das pesquisas que realizei para escrever meu trabalho de conclusão de curso, já o segundo relata a experiência que tive junto a uma equipe muito especial! 
É engraçado pois já morei no frio e estou indo pro Canadá (gelado), mas ao saber que a mínima em Curitiba foi de 6 graus me deu um baita frio na barriga!!! 
Para os que ainda não tem hotel, vai a dica:
Ficarei no Lira Hotel seu ponto forte é a localização, afinal é ao lado da PUC onde será o Congresso.





Para os que vão, até quarta!
Abraços,
Tiago Duarte

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Inscrição no XIV Congresso Brasileiro de Psicologia do Esporte

Acabo de descobrir que não havia feito minha inscrição para o XIV Congresso Brasileiro de Psicologia do Esporte e VII Congresso Internacional.


Como resultado terei que desembolsar mais R$70,00. Até ai tudo bem, afinal se a falha foi minha, tenho que pagar. O que achei bem curioso é que o Congresso é organizado pelo Conselho Regional de Psicologia, mas os Psicólogos pagam mais caro que outros profissionais (vide figura).
Não entendi nada!!! Se alguém entendeu por favor me auxilie.
Até Curitiba!
Abraços,
Tiago Duarte

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Juízes de Futebol e Psicologia do Esporte

Durante a Copa da África achei esta reportagem do terra que dizia como os árbitros estavam se preparando para superar o incômodo barulho das vuvuzelas. 
De acordo com a materia foram realizadas simulações na universidade Odendaal, em Pretória. No teste, eram realizadas jogadas de ataques contra defesa, além de diversas situações de jogo. Um alto falante foi colocado no campo, produzindo som em alto volume. Dessa forma os juízes ficariam familiarizados com o barulho "irritante" das mesmas.
Agora não lembro a fonte, mas os soviéticos já utilizavam estratégia semelhante para treinar a temida seleção de volêi de décadas passadas, ao invés de auto falantes que reproduziam os sons da tão falada vuvuzela, a antiga URSS utilizava torcedores reais que gritavam todo tipo de "elogios" aos atletas para que eles treinassem seu foco atenção ao que acontece dentro e não fora de quadra.
Lembro também de uma entrevista do então Ministro dos Esportes da Rússia quando o mesmo dizia que na época da URSS era mais fácil criar Grandes Atletas, que a democracia dificultava o processo. Hoje em dia deve ser bastante difícil achar 6 ou 7 mil torcedores dispostos a gritar para treinar os atletas. Que venham os alto falantes.
Outra matéria que recebí é da Dra. Marta Magalhães de Sousa, que trabalha desde 2004 com árbitros brasileiros. Vale a pena dar uma olhada na entrevista do site apitonacional.com.

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Concurso de Título de Especialista em Psicologia do Esporte

Está marcada para 5 de setembro de 2010 nova edição do Concurso para Concessão do Título de Especialista em Psicologia do Esporte e em outras nove especialidades.

Locais: Belém/PA, Belo Horizonte/MG, Brasília/DF, Campo Grande/MS, Curitiba/PR, Fortaleza/CE, Manaus/AM, Natal/ RN; Porto Alegre/RS, Recife/PE, Salvador/BA, São Paulo/SP e Vitória/ES. Em São Paulo, ocorrem durante o III Congresso Brasileiro da Psicologia (CBP).

Inscrições:
- de 27/07 a 17/08/2010 e podem ser realizadas em http://www.quadrix.org.br, onde estão disponíveis o edital e outras informações importantes para os candidatos. 

Condições para participar:
- Ser psicólogo com mais de dois anos de inscrição em Conselho Regional de Psicologia (CRP), até a data da prova;
- Estar em pleno gozo dos seus direitos;
- Deverá ter prática profissional na especialidade requerida pelo tempo mínimo de dois anos.

Notícia no Site do CFP.
Edital do concurso.

Bibliografia Indicada:
ANGELO, L. F.& RUBIO, K. Instrumentos de avaliação em Psicologia do Esporte. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2007.
BARRETO, J. A. Psicologia do esporte: para o atleta de alto rendimento. Rio de Janeiro: Shape, 2002.
BETTI, M. Educação física e sociedade. São Paulo: Editora Movimento, 1991.
BUCETA, J. M. Psicologia y lesiones deportivas: prevención y recuperacion. Madrid: Dykinson, 1996.
COELHO FILHO, C. A. A. Metamorfose de um corpo andarilho. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2006.
CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Código de Ética Profissional dos Psicólogos, Resolução n.º 10/05, 2005.
________. Manual de elaboração de documentos decorrentes de avaliações psicológicas. Resolução CFP n.º 007/2003, 2003.
DANTAS, E. H. M. Psicofisiologia. Rio de Janeiro: Editora Shape, 2001.
DE ROSE JR, D. Esporte e Atividade Física na infância e adolescência: uma abordagem multidisciplinar. Porto Alegre: Artmed Editora, 2002
FEIJÓ, O. Psicologia para o Esporte: Corpo & Movimento. Rio de Janeiro: Editora Shape, 2001.
FRANCO, G. S. Psicologia no esporte e na atividade física. São Paulo: Manole, 2002.
MACHADO, A. A. Educação Física no Ensino Superior: Psicologia do Esporte. São Paulo: Guanabara Koogan, 2007.
MARTIN, G.L. Consultoria em psicologia do Esporte: orientações práticas em análise do comportamento. Campinas: Instituto de Análise do Comportamento, 2001.
MORAGUÈS, J.L. Psicologia do desempenho: Corpo pulsional e corpo mocional. São Paulo: Escuta, 2003.
NEGRÃO, C.E. & BARRETTO, A.C.P. Cardiologia do exercício. Barueri, SP: Manole, 2005.
ROEDER, M.A. Atividade Física, Saúde Mental & Qualidade de Vida. Rio de Janeiro: Editora Shape, 2003.
RUBIO, K. Psicologia do Esporte: espaço de pesquisa e campo de intervenção. Cadernos de Psicologia. V. 4, n. 1, 1998.
________. Psicologia do Esporte: histórico e áreas de atuação e pesquisa. Psicologia, Ciência e Profissão. 19 (3) 60-69, 1999.
________. (org.) Psicologia do Esporte: interfaces, pesquisa e intervenção. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2000.a. 
____. (org.) Encontros e desencontros: descobrindo a Psicologia do Esporte. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2000.b.
____. O atleta e o mito do herói: o imaginário esportivo contemporâneo. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2001.
____.(org.) Psicologia do Esporte Aplicada. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2003.
____.(org.) Psicologia do Esporte: Teoria e Prática. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2003.
____. Medalhistas Olímpicos Brasileiros: história, memórias e imaginário. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2006.
____.(org.) Educação Olímpica e responsabilidade social. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2007.
SAMULSKI, D.M. Psicologia do esporte: manual para a eduação física, psicologia e fisioterapia. Barueri, SP: Editora Manole, 2002.
SANDOR, P. Técnicas de relaxamento. São Paulo: Vetor, 1982.
SILVA, F. S. Futebol libertário: um jeito novo de jogar na medida. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2007.
SOLER, A.M. Transtornos mentales em el deporte: diagnóstico, causas y prevención de la patología psíquica del deportista y el entrenador. Madrid: Ediciones Tutor, S.A., 1997.
TAVARES, O & COSTA, L.P.D. Estudos olímpicos. Rio de Janeiro: Editora Gama Filho, 1999.
VALLE, M. P. Dinâmicas de grupo aplicada à Psicologia do Esporte. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2007.
WEINBERG,R.S. & GOULD,D. Fundamentos da Psicologia do esporte e do exercício. Porto Alegre: Artemed Editora, 2a. ed, 2001.

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Caso do goleiro Bruno

Nos últimos dias, vimos diversos psicólogos aparecendo na imprensa falando sobre o caso do goleiro Bruno, do Flamengo. Alguns se posicionando profissionalmente, mas outros, infelizmente, ferindo nosso código de ética e dando declarações absurdas, diagnosticando o goleiro sem conhecê-lo.
O Conselho Regional de Psicologia do Rio de Janeiro está divulgando uma carta de esclarecimento aos psicólogos com relação à sua participação na mídia, lembrando que existem regras a serem seguidas, que visam prioritariamente a credibilidade da nossa profissão e a preservação das pessoas que são vítimas desses falsos diagnósticos.
Aos psicólogos, sugiro que leiam, reflitam sobre sua prática e repassem a quem acharem de direito.
Aos que nao são psicólogos, que leiam também, para que fique esclarecido qual é o nosso papel e que o Conselho de Psicologia está atento ao bom cumprimento de nossa profissão.
A carta está logo abaixo e também disponível no site do crp: www.crprj.org.br.

AOS PSICÓLOGOS DO RIO DE JANEIRO,
O Conselho Regional de Psicologia da 5ª Região torna público seu posicionamento a respeito da ampla divulgação na imprensa de supostos psicodiagnósticos impingidos ao goleiro do Clube de Regatas Flamengo, Bruno, por parte de psicólogos. Nossas colocações estão norteadas pelo Código de Ética Profissional do Psicólogo - CEPP - (Resolução CFP nº 010/05), documento de caráter nacional que normatiza a atuação dos psicólogos.
Em seu Artigo 1º, que versa sobre os deveres fundamentais dos psicólogos, este documento diz “b) Assumir responsabilidades profissionais somente por atividades para as quais esteja capacitado pessoal, teórica e tecnicamente”. Entendemos que somente a partir de um trabalho de atendimento e/ ou acompanhamento minimamente sistemático, pode-se apontar hipóteses diagnósticas tecnicamente balizadas e que tal trabalho se dá em um processo onde interagem ambos analisador e analisado.
Sabendo que nenhum dos psicólogos que vêm tendo declarações publicadas atendeu ou acompanhou o caso em questão, afirmamos que tais afirmações não têm a consistência teórica fundamental de que necessitam para ser eticamente comprometidas e tecnicamente válidas.
Destacamos, ainda, as alíneas f e g do mesmo artigo, que versam, respectivamente: “Fornecer, a quem de direito, na prestação de serviços psicológicos, informações concernentes ao trabalho a ser realizado e ao seu objetivo profissional”; e, “Informar, a quem de direito, os resultados decorrentes da prestação de serviços psicológicos, transmitindo somente o que for necessário para a tomada de decisões que afetem o usuário ou beneficiário”. Problematizamos, dessa forma, a ampla divulgação de suposto diagnóstico de psicopatia, cuja demanda se deu a partir de uma comoção pública e não a partir do próprio sujeito em questão e/ou de órgãos competentes, como a Justiça. Ressaltamos que, quando é este último o caso, há o compromisso estrito de sigilo profissional que envolve qualquer declaração. A este respeito os artigos 9º e 10 do CEPP são categóricos:
“Art. 9º – É dever do psicólogo respeitar o sigilo profissional a fim de proteger, por meio da confidencialidade, a intimidade das pessoas, grupos ou organizações, a que tenha acesso no exercício profissional.
Art. 10 – Nas situações em que se configure conflito entre as exigências decorrentes do disposto no Art. 9º e as afirmações dos princípios fundamentais deste Código, excetuando-se os casos previstos em lei, o psicólogo poderá decidir pela quebra de sigilo, baseando sua decisão na busca do menor prejuízo.
Parágrafo único – Em caso de quebra do sigilo previsto no caput deste artigo, o psicólogo deverá restringir-se a prestar as informações estritamente necessárias”.
Especificamente a respeito de divulgação em meios de comunicação, o documento que dispõe sobre as práticas da categoria é claro e contundente:
“Art. 2º – Ao psicólogo é vedado: q) Realizar diagnósticos, divulgar procedimentos ou apresentar resultados de serviços psicológicos em meios de comunicação, de forma a expor pessoas, grupos ou organizações.”
“Art. 19 – O psicólogo, ao participar de atividade em veículos de comunicação, zelará para que as informações prestadas disseminem o conhecimento a respeito das atribuições, da base científica e do papel social da profissão”.
Visamos com esse pronunciamento orientar a categoria a respeito da importância e seriedade do compromisso com práticas eticamente comprometidas e que não firam os direitos de todos os envolvidos neste caso de grande apelo popular, assim como em quaisquer outros.
Salientamos que tanto nós, Conselho Regional de Psicologia, quanto todos os profissionais psicólogos no exercício de sua profissão devemos contribuir para o fortalecimento e ampliação do significado social da profissão, zelando pela construção da Psicologia enquanto ciência e profissão comprometida com a garantia dos Direitos Humanos. Finalizamos esse comunicado ressaltando a obrigação de todo profissional psicólogo de conhecer, divulgar e cumprir e fazer cumprir o Código de Ética Profissional do Psicólogo (Artigo 1º, alínea a, do CEPP).

terça-feira, 27 de julho de 2010

Mano Menezes defende trabalho psicológico

Antes de começar o assunto, apenas uma observação. 
Não sei se quem segue o Blog percebeu, mas as postagens diminuiram durante a Copa da África... achei que seria de pouca valia repetir o que as centenas de comentaristas diziam durante as dezenas de horas de programação diárias dedicadas a competição.

Que a Seleção Brasileira poderia ter se beneficiado do trabalho de um psicólogo do esporte isso é claro. A boa notícia é que Mano Menezes está disposto a desenvolver uma equipe multidisciplinar que conte com o auxílio de um colega da Psicologia do Esporte.

Estes são algumas falas retiradas dos sites UOL e Globo.com.

"Um dos pontos que chamou a atenção da CBF na eliminação da Seleção na última Copa do Mundo foi o descontrole emocional dos jogadores após o Brasil sofrer a virada da Holanda, nas quartas de final. A instabilidade de alguns jogadores ficou clara. Felipe Melo perdeu a cabeça, agrediu um adversário e foi expulso. Michel Bastos precisou ser substituído para não pelo mesmo caminho. O capitão Lúcio esqueceu a marcação e virou praticamente um atacante. Por isso, no organograma da nova comissão técnica, que vai ser comandada por Mano Menezes, existe a figura de um psicólogo. Um profissional que não chegou a trabalhar na seleção durante a Era Dunga."

Bom começo Mano.

Achei também este vídeo em que Mano "motiva" os internautas a jogarem bola.


segunda-feira, 26 de julho de 2010

Iniciativas em Psicologia do Esporte do COA


O Comitê Olímpico Argentino (COA) promove iniciativas como o Cine Debates: Esporte e "Cultura de Paz ". O programa é dirigido pela Sra. Liliana Grabin, psicóloga especializada em esportes, e realizados na própria sede do COA. 
Como o nome sugere, um filme relacionado ao contexto esportivo e "Cultura da Paz" é projetado. Após a exibição do filme é oferecido um serviço de café e, em seguida, desenvolvido um debate onde características especiais serão apresentadas de forma sistemática, destacando a análise de imagens, sentimentos, expectativas e objetivos. São também levantados os autores e bibliográfica que constituem o enquadramento teórico da temática do filme. Desta forma é promovido o intercâmbio sobre temas de profundo interesse para a sociedade.

O tema do mês de julho foi o Doping e as perguntas que nortearam as discussões foram:  O que se ganha quando se ganha e o que se perde quando se perde? Qual é a realização do objetivo real? Qual é o preço da ambição? Qual é a diferença entre perder ou ganhar? Obsessões, frustrações e violência.

Além da entrada ser gratuita, os presentes ainda podem solicitar certificados de participação. 

Para quem tiver em Buenos Aires e quiser aproveitar, segue a programação para 2010.


Programação Geral

20 de agosto - Esporte e Aspectos Culturais  

Existe algum impacto dos aspectos culturais na prática de um esporte? É possível mudar o paradigma de "Ele sempre foi assim?" Esporte desafio ou desafio cultural?
17 de setembro - Bulimia e Anorexia
Patologia da exigência de "sem limites? Performance Cultura família "? Agentes de saúde ambiental e doenças fatores?  

15 de outubro - Esporte e Educação
"A vocação ou dever? "Treinadores versus pais dos atletas?" É possível a transferência de aprendizagem
do esporte para o estudo e para vida em sociedade?
19 de novembro - Esporte e Cultura de Paz
É possível associação para o esporte e o conceito de "Cultura de Paz? É possível transmitir os valores da paz através do esporte?

maiores informações no site oficial da COA

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Lionel Messi

Recebi este texto por e-mail. Achei legal compartilhar.
Ahhh, não estranhem o português lusitano! Na verdade fica até mais divertido.

Uma lição de vida... Lionel Messi.  
Nem Cruijff nem Ronaldinho. E nem Maradona. Para os adeptos do Barça a oitava maravilha é Messi.
Eis uma história, uma lição de vida, que encanta Camp Nou.


Messi: Génio do drible fintou o destino


É uma desforra bem pessoal, a história do menino austista aos 8 anos, anão aos 13, que via o mundo a 1,10 metros do solo. É esse mesmo, Lionel Messi, que botou corpo à base de tratamentos hormonais e que, 59 centímetros depois, encanta o mundo do futebol, naquele jeito singularíssimo de conduzir a bola colada ao genial pé esquerdo, como se o couro redondo fosse um mano siamês, uma mera extensão corporal, um órgão vital, inseparável. E Barcelona rende-se ao talento de "La Pulga". E os adversários caem aos pés de um talento puro e raro.
E por muito talento que tivesse para jogar à bola, estaria o rapaz consciente do destino glorioso que lhe estava reservado?
O miúdo de 16 anos que vestiu pela primeira vez a camisola da equipa principal do Barcelona num jogo com o F. C. Porto, a 16 de Novembro de 2003, na inauguração do Estádio do Dragão, o Lionel Messi que agora caminha sobre a água, é ainda o mesmo menino que sobrevoou o Atlântico, em 2000, para se curar de uma patologia hormonal. Lá na Argentina, na Rosário natal, os prognósticos médicos eram arrasadores: sem tratamento eficaz contra o nanismo, Lionel chegaria à idade adulta com 1,50 metros, no máximo.
Os diagnósticos alarmaram os Messi. E o custo dos curativos também: mil euros mensais, ou seja, quatro meses de rendimentos da família de La Heras, um bairro pobre de Rosário. Mas o pai de Lionel não se resignou. Sabia que o filho, pequeno no corpo, era gigante no talento. E não aceitou a fatalidade. Nessa altura, o prodígio de dez anos despontava no Newells Boys, fintando meninos com o dobro do tamanho e marcando golos atrás de golos. O pai sugeriu ao clube que pagasse os tratamentos de Lionel. A resposta foi negativa. E o mesmo sucedeu quando os Messi foram bater à porta do grande River Plate.
Na adversidade, a família Messi teve mais força, com a ajuda de uma tia de Lionel, emigrada na Catalunha. E foi assim, em 2000, ainda antes de completar 13 anos, que Lionel e os pais viajaram até Lérida. Dias depois, o pequeno prodígio foi fazer testes ao Barcelona... E com a bola quase a dar-lhe pelos joelhos, aquela habilidade enorme logo maravilhou os treinadores do Barça.
Carles Rexach, director do centro de formação do Barcelona, ficou maravilhado com o prodigiozinho argentino. Ao cabo de dois treinos, não hesitou e logo tratou de arranjar contrato. E ficou espantado com a proposta do pai do craque: o Barça só tinha de lhe pagar os tratamentos que os médicos argentinos sugeriam. Foi dito e feito.
Durante 42 meses, Lionel levou, todos os dias, injecções de somatropina, hormona de crescimento inscrita na tabela de produtos proibidos pela Agência Mundial Antidopagem e só autorizada para fins terapêuticos. Em 2003, a milagrosa hormona fizera de Lionel o que ele é hoje, um rapagão de... 1,69 metros!
No Verão de 2004, acabadinho de fazer 17 anos, e já com contrato profissional, entrou para a equipa B do Barça. Mas fez só cinco jogos, porque aquele enorme talento não cabia no "Miniestadi". Reclamava palcos maiores. E rapidamente começou a jogar no Camp Nou, na equipa principal. A 16 de Outubro de 2004, o prodígio fez a grande estreia na liga espanhola, num dérbi com o Espanhol. A 1 de Maio de 2005 entrou para a história do Barça: marcou ao Albacete e tornou-se no mais jovem jogador a marcar um golo pelo Barcelona. Aos 17 anos, dez meses e sete dias, começou a lenda.
Cinco anos depois, Messi teve a consagração absoluta. Foi eleito Melhor Jogador do Mundo de 2009, após uma época de sonho, concluída com um feito inédito do Barça "de las seis copas": campeão de Espanha, da Taça do Rei, da Supertaça Espanhola, da Supertça Europeia, da Liga dos Campeões, do Mundial de Clubes. Ufff!!!
O craque que o Barça contratou pelo custo da terapia de crescimento é, hoje, a maior jóia do futebol mundial, segurada por uma cláusula de rescisão de... 250 milhões de euros!!! E é, também, o mais bem pago de todos: o menino pobre do bairro de la Heras é, agora, multimilionário, vencendo qualquer coisa como... 33 milhões de euros anuais em salários e publicidade. Nem em contos...
Lionel Andrés Messi (mais informações aqui)
22 anos (24/06/1987)
Nacionalidade: Argentina
Palmarés: campeão espanha (2005, 2006, 2009), taça do rei (2009); supertaça espanha (2005, 2006, 2009); liga dos campeões (2006, 2009); supertaça europeia (2009); mundial de clubes (2009).
"GRANDE LIÇÃO DO PAI QUE NÃO DESISTIU DO SONHO: CURAR O FILHO."
Não se focalizou no problema mas sim na solução.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

II CBPAEMH - 2010

O Congresso Brasileiro de Psicologia Aplicada ao Esporte e à Motricidade Humana é uma concepção do LEPESPE - Laboratório de Estudos e Pesquisa em Psicologia do Esporte da UNESP de Rio Claro e realizado com o apoio da Secretaria de Esportes de Rio Preto em parceria com as Faculdades e Universidades da Região. É um evento destinado aos estudantes e profisisonais de Educação Física, Psicologia, Pedagogia, Fisioterapia, Nutrição e demais áreas da saúde e educação com o objetivo de socializar os resultados das pesquisas mais recentes e ainda proporcionar o acesso à profissionais de renome nacional e internaciona das áreas da educação, esporte e saúde. Trata-se, portanto, de um evento multidisciplinar, com atenção a dimensão prática e acadêmica. O evento deste ano será realizado em São José do Rio Preto-SP, no Teatro da UNIP, de 13 a 16 de outubro de 2010.
Maiores informações pelo site oficial.

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Futebol como metáfora

"It's a goal" é um programa de auto desenvolvimento direcionado a jovens-adultos que estejam "sendo deixados no banco" pela vida. 
Na minha primeira postagem falo sobre como nasceu a idéia do blog. Lá também comento  que lendo o livro "Leading with the heart " do famoso técnico de basquetebol universitário Mike Krzyzewski, as idéias passadas transcendiam o esporte, isto é, o esporte era um instrumento de construção de valores morais.
It's a goal fala do esporte como metáfora adaptada para atender pessoas entre 16-35 anos que sofram ou tenham sofrido depressão, mas inclui também aqueles que têm pouca confiança, uma baixa opinião de si mesmos ou com dificuldades em comunicação e habilidades sociais.
A idéia é fantástica, eles contam com um programa de 11 encontros (partidas semanais) onde toda a comunicação é relacionada ao futebol. Desde o local que é ambientado o programa, afinal são utilizados instalações de clubes ingleses (entre eles o Manchester United), até os jogadores (como são chamados os participantes). 
Um dado que chama atenção é a taxa de 80% de participantes que concluem o programa, bem acima da média encontrada no Reino Unido se levado em conta o público do mesmo.



Conheça mais acessando o site oficial.

sábado, 3 de julho de 2010

A Copa e os Treinadores

Belo Horizonte, 02 de julho de 2010

Caros,

Eu trabalho na área de psicologia do esporte por 38 anos no Canadá, Austrália, e agora no Brasil e eu acredito saber porque o Brasil perdeu para Holanda nas quartas de finais da Copa 2010: experiências e estilos de treinamento, empatia com os jogadores e o estado de humor de Dunga e dos jogadores brasileiros no segundo tempo do jogo de hoje.
Obviamente, comparações podem ser feitas entre os dois treinadores da América do Sul: Dunga e Maradona. Nenhum deles tem experiência em treinamento de atletas, treinamento acadêmico em Educação Física ou em ciências do treinamento, o que é comum nos países da América do Norte e Oeste Europeu.
Eles obviamente não tiveram treinamento técnico em futebol e precisam contar com suas experiências como jogadores e com seus treinadores auxiliares que tem essa experiência.
Da minha perspectiva trabalhando com times nacionais canadenses, os melhores resultados acontecem quando o treinador é academicamente treinado e aprendeu a adotar perspectivas positivas, tem preocupação, amor e respeito com seus jogadores, tem liberdade para escalar os jogadores mais jovens em competições de nível internacional e gosta de rir, abraçar e parabenizar seus jogadores, fatores que tem contribuído para o sucesso de Maradona. Eu escrevi isso antes do jogo da Argentina e Alemanha, mas depois da derrota do Brasil pela Holanda.
O mais óbvio para mim aconteceu no intervalo da partida, quando o Brasil liderava por 1 a 0. Durante o jogo e grande parte dos video clips, pudemos ver cenas de Dunga bravo, e dando socos no banco e no ar, apesar de estar ganhando de um oponente!
Na literatura de psicologia do esporte, existem indivíduos que demonstram um comportamento “tipo A”, caracterizado por um senso forte de urgência, um nível de competição excessivo e um enorme senso de hostilidade. O mais preocupante é que isso tudo aconteceu quando Brasil estava ganhando!
Na minha opinião, Dunga demonstrou seu senso de urgência, competitividade e hostilidade aos seus jogadores no vestiário durante o intervalo. Isso pode ter afetado o “humor positivo” dos jogadores e possivelmente comprometeu os seus espíritos positivos e níveis de habilidade pelo seu estado psicológico negativo durante um primeiro tempo brilhante. Isso pode ter acontecido por meio de atitudes críticas, sarcásticas e feedback inapropriado para esses jogadores multimilionários que estavam representando o Brasil.
Na língua inglesa, existe a seguinte expressão antiga: “Se você não consegue desempenhar, então ensine”. No caso de Dunga, seria mais apropriado dizer: “Se você não sabe ensinar ou treinar, deixe o cargo para alguém que saiba”. Como residente permanente no Brasil, meu coração compartilha com a organização antiquada do processo de tomada de decisão, governabilidade e controle de ambos treinadores e jogadores, mas minha razão está com Maradona, igualmente antiquado, mas que tem demonstrado um estilo positivo e humanístico de treinamento e de desenvolvimento do seu time.

John H. Salmela, Ph.D.
Professor titular, University of Ottawa, Canada

quarta-feira, 30 de junho de 2010

VII Congresso Internacional de Psicologia do Esporte

Prorrogado o prazo de inscrição de trabalhos para o XIV Congresso Brasileiro e VII Congresso Internacional de Psicologia do Esporte 
O prazo de inscrições de trabalhos (pôster ou exposição oral) foi prorrogado. Ele encerra no dia 23/07. Informações sobre as normas de apresentação no hotsite.  Para acessar clique no banner com a logomarca do evento, que está na página de abertura do site do CRP-08.

Notícia vinculada no site do CRP-08 no dia 29/06/2010.

Mas fiquem atentos pois esta informação ainda não foi atualizada no hotsite oficial. Ou seja, se você for procurar na página "Trabalhos" ainda lerá que a data foi encerrada no dia 25/06.

Aproveitem a oportunidade.
Abraços,
Tiago Duarte

domingo, 27 de junho de 2010

Graduação em Psicologia do Esporte parte 2

Achei este vídeo sobre o programa em Psicologia do Esporte na Lauretian University. Já recebi um e-mail de uma leitora do blog que disse que iria pro Canadá... bem esta é mais uma postagem pra dar água na boca.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Graduação em Psicologia do Esporte

Encontrei um curso de graduação e Psicologia do Esporte no Canadá, como um grande amigo está estudando na mesma universidade que oferece o programa, pedi a ele que escrevesse sobre o mesmo. Espero que gostem deste post, afinal é o resultado do tempo gentilmente gasto pelo Claus para que mais brasileiros soubessem de como a área se desenvolve em outros países, além é claro de qual realidade encontrará por lá. Valeu Claus, ficou show!!!

Antes de falar sobre o curso de Psicologia Esportiva vou contar um pouco da minha historia. No dia 31 de Dezembro de 2008, eu (Claus) me mudei para o Canadá com o objetivo de terminar meu curso de Educação Física e Esportes. Depois de um ano de preparações, papelada e visto entre outros, consegui transferir meus créditos da Universidade Católica de Brasília para Laurentian University. O melhor disso tudo foi ter meus créditos reconhecidos, me permitindo a continuar o meu curso do ponto onde parei no Brasil.
Ainda no Brasil fui técnico de basquete da Escola Americana de Brasília por quatro anos, assim como parte da comissão técnica da seleção de basquete do Distrito Federal em diversas categorias e estagiário da Companhia Atlética de Brasília. O meu chefe da Escola Americana, se formou na Laurentian University. Devido a nossa amizade, em uma de nossas conversas surgiu a possibilidade e o talvez de vir pro Canadá. Com a ajuda dele e após algumas ligações a mudança estava encaminhada. Hoje faz um ano e meio que estou no Canadá, trabalhando, estudando e levando uma vida feliz, grato a cada minuto por estar bem e capaz de viver da forma que estou vivendo. Hoje falta apenas um ano pra eu me formar e sou empregado de uma empresa chamada Healthy Living – Professional Coaching & Health Education, na qual treinamos atletas e pessoas.
Laurentian University e estudando no Canada:
Laurentian University, fica em Sudbury, Ontario – Canada. A universidade hoje possui por volta de 8mil estudantes e oferece inúmeros programas de graduação e pós assim como doutorado. Falando de esportes a Laurentian oferece cursos únicos no pais. O departamento de Human Kinetics engloba os seguintes cursos: Sport & Physical Education, Kinesiology, Health Promotion, Outdoor Adventure & Leadership e finalmente Sport Psychology. Todos esse cursos podem ser combinados com licenciatura para o meio da educação.
Aqueles que tem a vontade de estudar por aqui tem que prestar atenção a algumas coisas... Primeira delas o FRIO. Durante o inverno (outubro a abril) frio chega a -40C (sensação térmica)!!! Porem, a cidade de Sudbury e conhecida por ser uma das cidades mais ensolaradas do Canada, alias da pra contar nos dedos quantas vezes tive dias de chuva por aqui desde que cheguei. No verão, brasileiros “quase” conseguem se sentir em casa, onde as temperaturas podem chegar a 30C. Por se encontrar em uma região de lagos, Sudbury, oferece boas pedidas de lazer como por exemplo canoagem, caiaque, escalada e boas caminhadas. Opcoes de moradia no campus facilitam muito a vida dos estudantes. Com apartamentos de preços acessíveis, já mobiliados e com acesso a internet.
Ai vai meu conselho, você não vai querer pegar um ônibus num frio desses. Morando no campus o estudante esta a 10 minutos de distancia de qualquer sala de aula. Não se deixe levar pelos hábitos alimentares canadenses que não são dos mais saudáveis, em supermercados voce encontra todo tipo de comidas.
Em termos de custos, estudantes devem esperar gastar por volta de 20mil dólares canadenses incluindo moradia, estudos e alimentação.
Resumindo, o Canada vale muito a pena. Opcoes de emprego não faltam, ate mesmo porque com um visto de estudante, você pode trabalhar no campus da sua instituição de ensino. Por aqui existe toda uma estrutura voltada para facilitar a vida de estudantes, como por exemplo a carteira de estudante canadense também usada como passe de ônibus na sua cidade.
O curso de Psicologia Esportiva:
Depois de pesquisar um pouco, descobri que o curso de psicologia esportiva da Laurentian é o único no Canadá. Devido a tal, é referencia nacional  e mundial. O departamento conta com professores de renome como Robert Schinke (Ph.D) e por aqui já passaram nomes como Mark Eys (Ph.D). O curso é  de quatro anos de duração, permitindo que assim que formados, os alunos já terão o cartão de entrada para uma pós ou mestrado que posteriormente os levara ao título de Psicólogos Esportivos. Infelizmente para ser um psicólogo esportivo no Canadá você precisa de um mestrado no mínimo. Na verdade se trata de um Bacharel em Artes (B.A) designado para introduzir estudantes ao campo de estudo da Psicologia Esportiva teórica e prática, a maior parte deste tem como base psicologia e educação física, levando um entendimento multidisciplinar da preparação mental de atletas. Trabalhando ou atuando como técnico esportivo, professor, educador físico, personal trainer ou pesquisador do meio esportivo, as experiencias e conhecimentos oferecidos através do programa levam o profissional a estar apto para ingressar o meio de trabalho. Os graduados do programa de Psicologia Esportiva da Laurentian University geralmente entram para meios de pesquisa em áreas da psicologia esportiva como treinamento mental, pesquisas esportivas, educação e treinamento.
Aqui vai a copia do currículo escolar do curso de Psicologia Esportiva:  

1 st year (31.5 credits) (Ano 1) 
PHED 1099 E - Outdoor School I (Atividades ao ar livre I)
PHED 1106 E - Human Movement (Movimento Humano)
PHED 1206 E - Perspectives of Physical Education and Sport (Perspectivas do esporte e Educacao Fisica)
PHED 1507 E - Anatomy and Kinesiology (Anatomia e estudo do movimento)
PHED 0150 E** - Sport Psychology Colloquium (Convencao Psicologia Esportiva)
PSYC 1105 E* - Introduction to Psychology (Introducao a Psicologia)
COSC 1701 E - Computer Applications (Computacao)
PHIL 2536 E - Ethical Issues in Contemporary Sport (Questionamento Etico no Esporte Contemporaneo) 
+ electives (6 cr) (Eletivas)
* Minimum grade of 60% required.
** No credit.  

2 nd year (30 credits) (Ano 2) 
PHED 2116 E - Biomechanics I (Biomecanica I)
PHED 2206 E - Motor Skill Learning and Motor Control (Aprendizagem Motora)
PSYC 2126 E* - Scientific Method and Analysis I (Metodo Cientifico e Analitico I)
PSYC 2127 E - Scientific Method and Analysis II (Metodo Cientifico e Analitico II)
PSYC 2005 E - Developmental Psychology (Psicologia do Desenvolvimento)
PSYC 2707 E - Motivation (Motivacao)
PHED 4216 E - Sport Psychology (Psicologia Esportiva) 
+ elective (6 cr)(Eletivas)
* Minimum grade of 60% required.  

3 rd year (30 credits) (Ano 3) 
PSYC 3306 E – Learning (Aprendizado)
PHED 3406 E - Mental Training in Sport Psychology (Treinamento Mental na Psicologia Esportiva)
PHED 3996 E - Special Topics in Sport Psychology (Aspectos Especificos da Psicologia Esportiva)
PHED 4516 E - Stress Management (Lidando com Stress)
PSYC 3206 E - Fundamentals of Psychometrics (Fundamentos da Psicometria)
PSYC 3256 E - Design and Analysis I (Design e Analise I)
PSYC 3805 E - Social Psychology (Psicologia Social)
+electives (6cr)(Eletivas)  
4 th year (30 credits) (Ano 4)  
PHED 4107 E - Human Development and Physical Activity (Desenvolvimento Humano e Atividades Fisicas)
PHED 4217 E - Sports in Society (Sociedade no Esporte)
PHED 4996 E** - Sport Psychology Internship (Estagio Psicologia Esportiva)
PSYC 4104 E - Student’s Investigation (Tese de curso)
PSYC 4205 E - Fundamentals of Clinical and Counselling Psychology (Fundamentos da Psicologia Consultiva e Clinica)  
+ electives (6 cr)(Eletivas)
* No credit.
** Minimum 40 contact hrs for this internship course
Vale a pena lembrar que a escolha do estagio fica a critério do aluno, porém, é obrigatório. Muitas vezes os professores do curso divulgam vagas para estes. 

Minha experiência com o curso:

Como estudante de Educação Física faz parte do meu currículo pegar algumas matérias do curso de psicologia esportiva. Em qualquer um dos cursos do departamento de Human Kinetics, cada aluno precisa pra formar, de algumas matérias em psicologia geral (Introduction to Psychology), psciologia esportiva (Introduction to Sport Psychology) assim como matérias eletivas na qual cada aluno escolhe o que quer. No meu caso peguei duas matérias muito interessantes. A primeira delas foi Cultural Diversity in Sport Psychology (Diversidade Cultural na Psicologia Esportiva) na qual discutimos sobre as diferenças culturais e como elas afetam o meio esportivo. A segunda foi Mental Training for Athletes (Treinamento Mental para Atletas) onde abordamos técnicas de motivação para atletas, técnicas de concentração entre outros.
Treinando atletas todos os dias, é o meu dever mante-los motivados e com a cabeça no lugar. E um trabalho desafiador e intrigante e sem duvida uma grande experiência.
Cursos de Pós em Psicologia Esportiva:
Laurentian University oferece  curso de mestrado em todas as suas áreas de atuação, dentro do departamento de Human Kinetics você pode desenvolver um mestrado em psicologia esportiva. Alunos interessados devem primeiramente ter um bacharel na área. Fora isso, devem entrar em contato, propor uma tese e esperar que alguma dos professores se torne seu coordenador.
Valeu pela oportunidade de expor aqui um pouco da minha experiência no exterior. Para aqueles que quiserem entrar em contato ai vai meu email, clausantunes@gmail.com . Grande abraço ao meu amigo Tiago, parabens pelo blog e obrigado pelo convite.
Abraços,
Claus Souza
Se você esta interessado em mais informações aqui vão alguns links:
Laurentian University Human Kinetics: http://laurentian.ca/Laurentian/Home/Departments/Human+Kinetics/Welcome.htm?Laurentian_Lang=en-CA
Laurentian University Sport Psychology Program: http://laurentian.ca/Laurentian/Home/Departments/Human+Kinetics/Programs/Undergraduate+programs/Sport+Psychology/Sport+Psychology.htm?Laurentian_Lang=en-CA
Laurentian University: www.laurentian.ca
Contatos dos coordenadores de curso do departamento de Human Kinetics: http://laurentian.ca/Laurentian/Home/Departments/Human+Kinetics/Contact+Us/Contact+Us.htm?Laurentian_Lang=en-CA